segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Desafio da Investigação Filosófica #5

É com grande satisfação que anunciamos o Desafio da Investigação Filosófica #5!

Valendo um brinde exclusivo do blog, o desafio consiste em apresentar uma solução para o problema colocado abaixo. A primeira resposta considerada completa e correta será a vencedora. O resultado será divulgado em uma semana (no dia 15 de janeiro) ou quando houver vencedores (no caso de não ter sido resolvido até lá). As respostas devem ser escritas aqui no blog, diretamente nos comentários desta postagem, e devem conter o nome, o sobrenome, a cidade e o estado do (a) autor (a). A resposta deve ser oferecida em um único comentário (não consideraremos respostas divididas).

Aqueles (as) que desejarem propor um desafio ou oferecer uma premiação, podem enviar um email para desafiosdaif@gmail.com.

E o desafio número 5 da investigação filosófica é...


A Rua dos Espiões


Na rua dos espiões há três prédios, em cada um deles vive um espião diferente. Quando os três espiões estão nas janelas de seus ​respectivos ​apartamentos, o Espião 1 consegue ver o Espião 2, mas não o Espião 3 (os prédios dos Espiões 1 e 3 estão no mesmo lado da rua). O Espião 2 consegue ver ambos, Espiões 1 e 3. ​Por sua vez, também o Espião 3 consegue ver ​apenas ​o Espião 2. 

Neste momento, os três espiões estão nas janelas de seus respectivos apartamentos, monitorando suas atividades. O Espião 1 usa um binóculo, enquanto que o Espião 3 está a espiar a olho nu (sem binóculo). Agora responda a seguinte pergunta: Há um espião de binóculos observando um espião sem binóculos? Apresente seu raciocínio.

(Este desafio foi proposto pelo Luís Rosa com o oferecimento do Blog Investigação Filosófica).

15 comentários:

Ricardo Rocha disse...

Se 3 consegue ver 2 e 2 consegue ver 1 e 3 então 3 pode observar a olho nu 2 e 2 pode observar a olho nu 1 e 3. Com isso 1 está observando 2 que sem binóculos consegue ver 1 e 3.

Fabíola Menezes disse...

Fabíola Menezes de Araujo, Rio de Janeiro, RJ.
Não há.
Solução :
prédio 1-> consegue ver apenas o 2, utilizando um binóculos. (mostrando que do 1 até o 2, existe uma maior diferença de distância do que do 3 até o 2)
prédio 3-> consegue ver apenas o 2, a olho nu. (menor distância do que o 1 até o 2)
prédio 2-> consegue ver os dois, usando a respectiva de distância dos outros 2, ele teria de utilizar um binóculos para ver o 1 fazendo que ele tenha o binócolus já que ele consegue ver o 1. (também vai conseguir ver o 3 a olho nu)

apenas os prédios 2 e 1 possuem binóculos. Fazendo com que a resposta do problema seja não. Foi divertido :)

Mayra Moreira da Costa disse...

Obrigada pelas respostas! No entanto, o desafio ainda não foi solucionado.

Helena Serrao disse...

O espião 2 está a ver um espião de binóculos a observar um espião sem binóculos, ele.

Mayra Moreira da Costa disse...

Desafio ainda não solucionado. Obrigada pela resposta!

Fabíola Menezes disse...

Será que não dava para dar a resposta não? As aulas já vão começar, vou levar o problema para lá!!
Genial!

Daniel Alves de Almeida disse...

No problema é apresentado que apenas o espião 1 está com binóculos e que o espião 3 está sem, como o espião 1 pode observar apenas o espião 2, que no problema não é revelado se ele está ou não com um binóculos, chego a conclusão: não posso afirmar o que não é revelado no problema.

Marcus Macedo disse...

Espião 1: Usa binóculos, mas isso não quer dizer que o espião 2 esteja longe o suficiente para não ser observado à olho nu.
Espião 2: Pode usar binóculos ou não, dependendo da distância deste para o espião 1.
Teremos, então, para que a resposta seja positiva:
Os espiões 1 e 2 deve estar "próximos":
Espião 1 usa binóculos por conveniência e é observado pelo 2 sem binóculos, ou;
Espião 2 usa binóculos por conveniência e é observado pelo 1 sem binóculos.
Caso estejam muito "distantes", não é possível.

Mayra Moreira da Costa disse...

Obrigada pelas respostas, mas o desafio não foi solucionado ainda. Dica: não tem como tirar conclusões sobre a distância entre os prédios por estarem observando a olho nu ou binóculos. O ponto do desafio não é este e não se segue que um observador esteja mais distante por usar binóculos ou mais próximo por observar a olho nu, o de binóculos pode estar à mesma distância, por exemplo, mas tem interesse de ver algo com mais detalhes. Que tal tentar agora, considerando somente o ponto de vista lógico?

Joao Pedro Dantas disse...



Primeiro, consideramos que todos são espiões e tem a possibilidade de saber ou de não saber da existencia de outros espiões.

Devemos optar considerar ou não que o ato de espiar não inclui observar alguem que está te observando;

1) Considerando que sim, nenhum espião poderia espiar outro recriprocamente.  Logo, os arranjos consideráveis devem ser sempre de um espião observando outro espião que nao esteja espiando ele mesmo.

Dessa dorma, dois espiões nao podem observar um mesmo espião, caso contrario a simetria seria quebrada.

Assim, começando por a seguinte situação:

"Quando os três espiões estão nas janelas de seus ​respectivos ​apartamentos, o Espião 1 consegue ver o Espião 2, mas não o Espião 3"

Quando o espião 2 está na sua janela o espião 3 nao consegue ver o espião 1, contudo, a situação nao está  definida para a condição do espião 2 não estar na janela.

Podemos supor um espelhamento do Espião 3 na janela do Espião 2, ou alguma outra peculiaridade que possibilite que o Espião 1 monitore o Espião 3 quando o Espião 2 nao está na janela e vice-versa. Dessa forma, é plausivel que na ausencia do Espião 2, o Espiao 1 observe o Espião 3 e para isso use um binóculos, pois seria extremamente difícil faze-lo sem um binóculos.

Ainda, há a possibilidade de o Espião 1 não saber que o Espião 2 seja um espião. Assim, o Espião 1 manteria seu olhar direcionado apenas para o Espião 3.

Portanto, se o Espião 1 olha apenas para o Espião 3, o Espião 3 deve olhar para o Espião 2; e assim o Espião 2 deve olhar para o Espião 1.

O espião 3 observa o Espiao 2 sem usar binóculos. O espião 2 observa o Espião 1, que usa binoculos, com ou sem binoculos. E o Espião 1?

"O Espião 1 usa um binóculo, enquanto que o Espião 3 está a espiar a olho nu (sem binóculo)" Nessa passagem podemos considerar que o Espião 1 usa o binóculos, mas, diferente do Espião 3, nao está espiando propriamente alguem. Dessa maneira, o Espião 1 usa binóculos para ver o Espião 3 mas não consegue pela presença do Espião 2. Logo, não há um espião de binoculos espiando um sem binoculos.



2) Considerando que não, ou seja, que o ato de espiar inclui sim observar um outro que esteja observando ele mesmo, então dois espiões podem se espiar reciprocamente.

Dessa forma, com a presença dos três espiões,  o Espião 1 e o Espião 3 nao conseguiriam observar outro espião senão o Espião 2.

Assim o espião 2 espia reciprocamente um dos dois, e a pergunta se resume a: como ele espiaria o Espião 3 (que está sem binóculos), com ou sem binoculos?

Como o enunciado nao fornece mais informações sobre o Espião 2, nem sobre alguma condição sua, e que a distância entre os prédios nao e relevante, fico com a primeira opção e que nao há um espião de binóculos observando outro sem binóculos.

rodrigo cid disse...

Achei a resposta! Como faço parte do blog, não posso dizer, mas vou-te enviar por email, Mayra!

xdaux disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mayra Moreira da Costa disse...

Xdaux, você poderia reescrever a resposta com seu nome, cidade e estado? Obrigada!

xdaux disse...

nailton sampaio,belém(PA).
Sim,há um em cada hipótese.
O 2 poderia ter binóculos e observa o 3 sem,ou o 1 observa o 2 sem binóculos.E acaba que cada situação só permite um espião sem nada sendo observado por alguém com um binóculo.

Mayra Moreira da Costa disse...

Resposta correta! Parabéns Nailton! Para receber seu brinde, envie os seus dados postais para o email desafiosdaif@gmail.com.

Pesquise artigos filosóficos na internet

Loading